quarta-feira, 26 de março de 2008

NIETZSCHE (1844-1900)

Friedrich Wilhelm Nietzsche foi um dos principais filósofos do século XIX. Todo o seu pensamento exerceu forte influência sobre a literatura, psicanálise, estética, filosofia, reflexão moral, política e filosofia da religião.

BIOGRAFIA

Friedrich Wilhelm Nietzsche, nasceu em 15 de outubro de 1844, na cidade de Rocken, nas proximidades de Lutzen (Saxônia). Nietzsche inicia sua informação universitária na Universidade de Bonn, em filologia clássica, tendo como professor Friedrich Ritschl. Sofre influências deste professor, tendo início aí sua liberdade de olhar para a realidade, percebendo a seriedade nas coisas do dia-a-dia, distinguindo o real do irreal, adquirindo paciência frente suas buscas na vida. Advém daí também, o aprendizado essencial do estudioso, que é a paixão que o move e o torna íntegro intelectualmente. É indicado por Ritschl para lecionar na Universidade da Basiléia, sem haver concluído seus estudos. Diante desta indicação, Nietzsche recebe o título de Doutor pela Universidade de Lerpzing sem haver realizado exames. Este filósofo participou da Guerra Franco-Prussiana como enfermeiro voluntário (agosto a outubro de 1870). Herda, desta época, uma série de enfermidades que o acompanharão até o final de sua vida. Em 3 de janeiro de 1900 Nietzsche enlouquece e caí pelas ruas de Turim, iniciando aí um momento trágico em sua vida. Foi internado na Basiléia onde foi diagnosticado "paralisia progressiva". Nietzsche passou a assinar "O Crucificado", "Dionísio". Provavelmente de origem sifilítica, a moléstia progrediu até a apatia e agonia. Passou a ser cuidado inicialmente por sua mãe que vem a falecer, e posteriormente por sua irmã. Faleceu em 25 de agosto de 1900, em Weimar.

IDÉIAS

Sua vida foi marcada por episódios de profunda solidão, euforia e depressão. Além de filologia, Nietzsche estudou também filosofia e teologia. Foi leitor de Schiller, Fichte, Holderlin, Byron, Platão, Ésquilo, entre outros. Leu também Dostoievski. Identificava-se com a música do compositor Wagner e sentiu-se atraído pelo ateísmo de Schopenhauer. Criticava Sócrates por considerar sua influência racionalista, "decadente". Acreditava que com Sócrates, a Grécia antiga e a sua força criadora tiveram seu fim. Interpreta as obras de Wagner como o renascimento da grande arte grega, mas muda de opinião ao identificar neste compositor influências pessimistas de Schopenhauer e, assim, rompe com os dois. O conteúdo da filosofia de Nietzsche vem de sua própria contemplação do mundo, combinado com o método filológico e não da leitura e estudo de obras de outros filósofos. Filosofia, para este pensador, é uma questão de máxima seriedade, não sendo concebida como uma aquisição intelectual, e sim como uma visão de como o homem deve viver. A filosofia é capaz de determinar a natureza do mundo experimental e dos padrões relativos a racionalidade, que constituem e regulam a existência humana. Seu pensamento, orienta-se para a investigação empírica da existência humana. Concebe que o homem é estranho a ele mesmo e sua tarefa é de alcançar sua verdadeira existência, não deixando que ela resuma-se à um simples acontecimento insignificante. A filosofia de Nietzsche propõe uma inversão das idéias filosóficas e dos valores morais tradicionais. Procura criar um espaço ilimitado através do levantamento de questões críticas diante do que já está estabelecido. Para ele, não há verdade a respeito das coisas, somente diferentes interpretações possíveis da realidade, e por isso tudo passa a ser possível. Cabe a cada um dos homens interpretar estas sugestões de interpretações. Nietzsche considera o homem do destino como aquele que é capaz de contradizer o que está estabelecido, e através desta atitude acredita ter algo de novo a anunciar: contradiz o positivismo e sua crença no fato; contradiz os idealistas e historicistas; contradiz o espiritualismo e proclama a morte de Deus; contradiz a moral dos escravos e exalta a moral dos aristocratas; etc. A auto-contradição tem um papel importante para ele, pois para cada afirmação que faz, afirma também o seu contrário. Considera que a verdade das coisas está presente nas questões que dirigem-se à elas e não nas afirmações que se possa fazer a respeito delas. Isto aponta sua paixão pela aventura, pela incerteza e pelas coisas que ainda não foram descobertas, identificadas. Nietzsche define o niilismo da seguinte forma: "a conseqüência necessária do cristianismo, da moral e do conceito de verdade da filosofia." Através desta definição, Nietzsche usa o niilismo para qualificar sua oposição aos valores morais tradicionais e as tradicionais crenças metafísicas. Disto surge a idéia da "morte de Deus". Para o autor, Deus não passa de uma conjectura, e por assim ser o homem não pode vê-lo, ouvi-lo, etc. O Deus cristão, é para Nietzsche, um Deus que parece diminuir o valor e o significado do homem, desvaloriza o mundo e a vida na Terra em nome de sua própria glória. Este pensador questiona se é possível que haja valores universalmente válidos e uma vida significativa em um mundo sem Deus. Ao final, Nietzsche encontra no homem a fonte de seus próprios valores, sendo ela a medida de todas as coisas, surgindo assim a noção de "super-homem". Este ama a vida, cria o sentido da Terra, pois possuí a vontade de potência. O autor acaba por superar o niilismo ao desligar-se da idéia de que a existência seria uma fonte de sofrimento para o homem, como queria o cristianismo. Através do uso de aforismos e de poemas, Nietzsche trouxe grande contribuição à filosofia moderna. Seu aforismo é a possibilidade de existirem ao mesmo tempo a interpretação de algo e o que está sendo interpretado. O poema é ao mesmo tempo a possibilidade de avaliar algo e a própria coisa a ser avaliada. O autor considera que o filósofo deveria ser possuidor destas duas formas de expressão.

Suas principais obras são: "O Nascimento da Tragédia" (1872); "Considerações Inatuais" (1873-1876); "Humano demasiado Humano" (1878 - refere-se ao rompimento com Wagner e seu distanciamento de Schopenhauer); "Aurora" (1881 - onde aparecem teses fundamentais de seu pensamento); "Gaia Ciência" (1882 - promete um novo destino para a humanidade); "Assim falou Zaratustra" (1883); "Além do Bem e do Mal" (1886); "A Genealogia da Moral" (1887); e em 1888: "O Caso Wagner"; "O Crepúsculo dos Ídolos"; "O Anticristo"; "Ecco Homo"; "Nietzsche contra Wagner" e sua última obra inconclusa "Vontade de Poder".

PENSAMENTOS DE NIETZSCHE

"Se não queres cansar os olhos e os sentidos, segue o sol pela sombra!"

"Não suporto as almas estreitas: não têm nada de bom, tampouco nada de mau."

"Não te enchas de ar: a menor picadela te esvaziaria."

"Não fiques em terreno plano. / Não subas muito alto. / O mais belo olharsobre o mundo / Está a meia altura".

"Como é que se deve subir a encosta? Simplesmente sobe e não penses nisso!"

"Graças à música as paixões encontram gozo em si mesmas."

"Agrado-te, os meus discursos atraem-te, / Queres seguir-me, seguir os meus passos? / Segue-te fielmente a ti mesmo: / Assim me seguirás... com suavidade, com suavidade!"

"Acabamos por amar nosso próprio desejo, em lugar do objeto desejado."

"A mulher aprende a odiar à medida que desaprende a fascinar."

"Não olhe muito tempo pra dentro do abismo, que o abismo começa a olhar dentro de você."

"Desejas predispor alguém a teu favor? Finge-te embaraçado diante dele."

"É à glória que aspiras? / Neste caso consideres esta lição: / Renuncia a tempo e espontaneamente / Á honra!"

"O inimigo mais perigoso que você poderá encontrar será sempre você mesmo."

"É necessária a ferrugem: não basta ser afiado! / Senão dizem sempre de ti:'És muito novo!'"

"Na vingança e no amor a mulher é mais cruel que o homem."

"Falar muito de si mesmo pode ser também um modo de se esconder."

"Sentir piedade de um ser humano, é conduzi-lo a destruição."

"No elogio há muito maior indiscrição que na censura."

"As mesmas paixões no homem e na mulher são diferentes em seu andamento e é por isso que o homem e a mulher jamais deixam de se desentender."

"A maturidade do homem consiste em ter reencontrado a seriedade que emcriança se colocava nos jogos.""Não a potência, mas a duração de um sentimento elevado forma os homenssuperiores."

"O cristianismo perverteu a Eros, este não morreu, mas degenerou-se,tornou-se um vicio."

"O que é bom? Tudo que eleve no homem o sentimento de potência, a vontade de potência, a própria potência."

"Quando a virtude dorme, se levanta mais fresca."

"Só aquele que possui uma fé profunda pode se dar ao luxo do ceticismo."

"Nós precisaríamos ser como os físicos para sermos criativos, uma vez quetodo o código de valores e os ideais existentes até agora foram criados ignorando as leis da Física."

"A potência intelectual de um homem se mede pela dose de humor que ele écapaz de usar."

"Todos os esgotados amaldiçoam o sol; para eles, o valor das árvores está...na sombra!"

"A decisão cristã de considerar o mundo feio e mau transformou o mundo emfeio e mau".

"Com uma voz deveras forte na garganta, somos quase incapazes de pensarcoisas sutis".

"Buda falou: "Não lisonjeies o teu benfeitor". Repetir estas palavras em uma igreja cristã, limpa imediatamente o ar de tudo o que é cristão".

"Áspero e suave, grosseiro e fino, / Familiar e estranho, impuro e puro, /Lugar de encontro dos loucos e dos sábios. / Tudo isso sou, tudo isso quero ser, / Ao mesmo tempo pomba, serpente e porco".

"Falando francamente, por vezes é necessário irritarmo-nos para que ascoisas corram bem".

"O inimigo mais perigoso que você poderá encontrar será sempre você mesmo".

"Viver quer dizer ser cruel e implacável contra tudo o que em nós se tornafraco e velho"

"Mentimos com a boca, mas os gestos denunciam a verdade".

"O mais valoroso dentre todos nós raras vezes tem o valor de afirmar tudo o que sabe".

"Somos muito injustos com Deus. Não Lhe permitimos nem pecar".

"A mulher foi o segundo erro de Deus".

"Quanto mais inteligente a mulher, tanto mais se afasta o homem".

"Não dou esmolas; para isso não sou bastante pobre".

"A felicidade é mulher".

"O que maior punição nos atrai são as nossas virtudes".

"Em geral, as mães, mais que amar os filhos, amam-se nos filhos".

"Nunca odiamos aos que desprezamos. Odiamos aos que nos parecem iguais ou superiores a nós".

"A profissão é a espinha dorsal da vida".

"Há sempre algo de demência no amor. Mas também na demência há algo de razão".

"Não é a força do sentimento elevado, é a sua duração que faz os homens superiores".

"Abençoados os que têm sono, pois não tardarão em dormir".

"Odeio as almas estreitas, sem bálsamo e sem veneno, feitas sem nada de bondade e sem nada de maldade".

"Toda virtude tem seus privilégios: por exemplo, o de levar seu próprio feixezinho de lenha para a fogueira do condenado".

"A vantagem de ter péssima memória é divertir-se muitas vezes com as mesmas coisas boas como se fosse a primeira vez".

"Não pretendo ser feliz, mas verdadeiro".

"Uma sociedade onde a corrupção se instala é acusada de abandono, de fato o prestígio da guerra e do entusiasmo marcial sofrem baixa visível; aspira-seaos prazeres da existência com tanto ardor quanto aqueles antigamente postoem conquistar honras militares.Mas os observadores talvez tenham negligenciado o fato dessa antiga energia,antiga paixão pela nação, que a guerra e torneios punham em tão pomposaevidência, transformou-se numa infinidade de paixões privadas e limitou-se ase tornar menos visível, que digo eu? É até provável que no estado de 'corrupção' sejam dispendidas uma força, umaviolência energética muito maiores que nunca pela nação e que o indivíduo desperdice essa energia com muito maior prodigalidade do que podia fazer anteriormente, quando não tinha suficiente riqueza! Precisamente nas épocas de 'abandono' é que, portanto, a tragédia corre as ruas e as coisas, que se vê nascer o grande amor, o grande ódio e a chama do acontecimento esbraseia no céu".

"Rir é ser malicioso com boa consciência".

"Entre os ricos a liberdade é uma espécie de timidez".

"Hoje é pobre, mas não porque lhe tenham tirado tudo, sim pela recusa de tudo. Que lhe importa?! Está habituado a encontrar. Os pobres compreendem mal sua voluntária pobreza".

"Nossos pensamentos são as sombras de nossos sentimentos - sempre maisobscuros, mais vazios, mais simples que estes".

"Quando o reconhecimento de um grande número por um único repele qualquer espécie de pudor, a glória começa a nascer".

"É necessário saber dissimular com as pessoas que têm vergonha de seus sentimentos; concebem um ódio repentino pela pessoa que as apanha emflagrante delito de ternura, de entusiasmo ou de nobreza como se seusantuário secreto tivesse sido violado. Se quereis ser-lhes benéficos nesse momento, fazei-as rir ou tratai de lhessugerir, brincando, alguma fria maldade: seu humor gela e dominam-se".

"Qualquer grande homem possui força retroativa: força a reconsideração da totalidade da história; milhares de segredos do passado saem de seus esconderijos para se iluminarem à sua luz. Ninguém pode prever o que acontecerá a história. Essencialmente, o passado talvez ainda continue por ser explorado! Necessitamos ainda tantas forças retroativas!"

"O amor perdoa mesmo o desejo do ser amado".

"As explicações místicas são consideradas profundas. Na verdade falta-lhes ainda muito para que sejam superficiais".

"Quem possui até o presente a eloquência mais convincente? O rufar do tambor, enquanto os reis o tiverem sob o poder serão os melhores agitadores populares".

"A maneira mais pérfida de prejudicar uma causa é defendê-la intencionalmente com más razões".

"É um pensador: isto quer dizer que se empenha em tomar as coisas com maior
simplicidade que realmente contém".

"Nenhum vencedor acredita no acaso".

"O que nós fazemos nunca é compreendido, apenas louvado ou condenado".

"Quando amamos, queremos que nossos defeitos permaneçam ocultos, não porvaidade, mas porque o objeto amado não deve sofrer. Sim, aquele que ama desejaria aparecer como um deus, e isto não por vaidade".

"Já dei tudo. Nada me resta de tudo quanto tive, exceto tu, esperança!"

"Eu também quero a volta à natureza. Mas essa volta não significa ir para tráz, e sim para a frente".

"Não existe, na realidade, entre a religião e a ciência nem parentesco, nem amizade, nem inimizade: elas vivem em esferas diferentes".

"A vaidade alheia só nos é antipática quando vai de encontro a nossa".

"Aforismo e sentença são formas eternas. Orgulho-me de dizer em dez palavras o que outros dizem em vários volumes".

"A vantagem de ter péssima memória é divertir-se muitas vezes com as mesmas coisas boas como se fosse a primeira vez".

"A vida vai ficando cada vez mais dura perto do topo".

"As convicções são inimigas mais perigosas da verdade do que as mentiras"

"É mais fácil lidar com uma má consciência do que com uma má reputação".

"O que não provoca minha morte faz com que eu fique mais forte".

"Para a maioria, quão pequena é a porção de prazer que basta para fazer a vida agradável!"

"Se uma mulher tem inclinações eruditas é porque, em geral, há algo de errado na sua sexualidade. A esterilidade predispõe a uma certa masculinidade do gosto; é que o homem, com vossa licença, é de fato «o animal estéril»".

"Os grandes intelectuais são céticos".

"A objeção, o desvio, a desconfiança alegre, a vontade de troçar são sinais de saúde: tudo o que é absoluto pertence à patologia".

"O homem é definido como um ser que evolui, como o animal imaturo por excelência".

"O ser refutável não é o menor dos encantos de uma teoria".

"Certos pavões escondem de todos os olhos a sua cauda - chamando a isso o seu orgulho".

"A vontade é impotente perante o que está para trás dela. Não poder destruir o tempo, nem a avidez transbordante do tempo, é a angústia mais solitária da vontade".

"Logo que, numa inovação, nos mostram alguma coisa de antigo, ficamos sossegados".

"Aquilo que se faz por amor está sempre além do bem e do mal".

"A vontade se superar um afeto não é, em última análise, senão vontade de um outro ou de vários outros afetos".

"Temos a arte para não morrer da verdade".

"Torna-te aquilo que és".

"A moralidade é a melhor de todas as regras para orientar a humanidade".

"Os homens graves e melancólicos ficam mais leves graças ao que torna os outros pesados, o ódio e o amor, e assim surgem de vez em quando à sua superfície".

"No matrimónio existem apenas obrigações e alguns direitos".

"Tudo é precioso para aquele que foi, por muito tempo, privado de tudo".

"Quem, em prol da sua boa reputação, não se sacrificou já uma vez - a si próprio?"

"É pelas próprias virtudes que se é mais bem castigado".

7 comentários:

Vanessa's Friends disse...

Gostei muito do blog! Muito bom!

Antonio Cícero da Silva(Águia) disse...

Filósofo, pesquisador incansável...

Cacau Jafet disse...

Amo Nietzsche, me identifico na sua forma de vida,gosto da teoria dele quando fala da desconstrução!!Parabéns pelo blog!!

luani Messias disse...

Gosto da forma de Nietzsche se expressar...
Porém qual seria a moral das suas obras ?
seria baseada no ser humano ou no ser divino ?
Parabéns pelo blog !

Matheus Matos disse...

Gostei Muito , BLog Otimo

colunastortas disse...

Maravilha! Belo texto!

Nós do Colunas Tortas também fizemos uma biografia e uma biblioteca digital do Nietzsche, dá uma olhadinha depois: https://colunastortas.wordpress.com/biblioteca-nietzsche-livros/

teresinhapontes gomes disse...

nietzsche é fascinante!